Stress Profissional Afeta Motivação no Trabalho e a Saúde Mental

Stress Profissional Afeta Motivação no Trabalho e a Saúde Mental

A European Agency for Safety and Health at Work é categórica ao considerar que, na União Europeia, o stress é uma das principais causas de doenças relacionadas com o trabalho, acarretando um sério desiquilíbrio não só a nível pessoal como organizacional. Sendo uma das mais diretas consequências da falta de motivação profissional, o stress compromete a rentabilidade do negócio, sendo, por isso, considerado por muitos especialistas como a “doença do século”. É precisamente por isso que, ao detetar os primeiros sintomas de stress no ambiente corporativo, a empresa deve desenvolver esforços de reativação da saúde mental e de consequente aumento da motivação no trabalho.

Como surge o stress profissional?

O mercado empresarial encontra-se cada vez mais complexo e competitivo, obrigando ao aumento do esforço corporativo para obtenção dos resultados esperados. Neste contexto, os profissionais sentem-se cada vez mais pressionados para alcançar objetivos e para, consequentemente, garantirem os seus postos de trabalho. Esta pressão, que é vivida com especial intensidade no seio de algumas empresas, leva consequentemente ao aparecimento do stress profissional e esgotamentos.

O stress começa por se relevar com sintomas individuais, que passam por cansaço, irritabilidade, perturbações do sono, dores de cabeça e dificuldades de concentração, passando rapidamente a manifestar consequências a nível profissional. Nesta fase, a empresa começa então a sofrer de aumento do número de acidentes de trabalho, de incumprimento de horários, de aumento das taxas de absentismo e de rotação de pessoal e, consequentemente, de um menor rendimento e produtividade. É precisamente neste contexto que o stress condiciona a cultura e o ambiente corporativos, originando quebras nos índices de motivação no trabalho e na saúde mental.

Por mais que pareça um problema circunstancial, é importante perceber que o stress profissional, quando não corrigido, pode ter consequências tão danosas para as empresas que pode levar inclusivamente à falência de um negócio. Trata-se, como se pode perceber, de uma doença organizacional que põe seriamente em risco a sobrevivência de qualquer empresa.

 

Programa de transFormação ou “transformation Consulting” é o melhor antiobiótico para o stress profissional

Quando a empresa deteta os primeiros sinais de stress profissional, deve avançar quanto antes com um processo de consultoria específico para o caso, que tanto erradique o problema como devolva ao sistema corporativo a motivação no trabalho e saúde mental. A consultoria estratégica vai, assim, enfocar-se na obtenção do maior segredo para o sucesso de qualquer empresa: a concretização de um dia-a-dia inteligente (assente nos processos produtivos) e saudável (baseado no equilíbrio da cultura organizacional).

Coordenados por equipas altamente especializadas na área, os processos de consultoria realizam-se, normalmente, em quatro fases:

  • . Diagnóstico: em que se analisa o contexto da empresa, a sua atividade, as suas expectativas e as suas condicionantes estratégico-operacionais;
  • . Planificação: que envolve a definição das ferramentas e dos métodos que permitirão dar resposta às necessidades da empresa, propondo-se a alcançar os objetivos traçados;
  • . Intervenção: através da implementação das medidas definidas, em estreita colaboração com os elementos da empresa;
  • . Monitorização: em que, implementados os processos, de controlam e avaliam os impactos obtidos com o processo de consultoria.

A duração de uma ação de consultoria depende das especificidades da empresa e das ocorrências que é necessário coordenar, mas revela sempre elevadíssimas consequências positivas ao nível da produtividade, da motivação no trabalho e, claro, da rentabilidade – o que apenas se consegue eliminando o “vírus” do stress profissional e devolvendo às equipas a rotina saudável e saúde mental que contribui para a sustentabilidade de qualquer negócio.

Estas ações envolvem processos de coaching profissional e organizacional, em que a PNL (programação neurolinguística) e a metodologia Step-Up! imputa mudanças de imediata perceção no seio da empresa, definindo mudanças comportamentais a nível individual e empresarial que vão acarretar alterações profundas (e muito positivas) na motivação no trabalho e saúde mental.

Por isso, e percebendo-se a gravidade de situações de stress profissional, e de saúde mental no ambiente VUCA, o programa de transFormação estratégica (transformation Consulting), com a metodologia Step-Up!, revela-se, sem dúvida, o melhor antibiótico para quem quer fazer da motivação no trabalho e a saúde mental o grande alicerce da produtividade do negócio.

Sérgio Freitas