STEP-UP! HEALTH

 

Antonio Damásio  “The problem that we, as living organisms, face, is the management of life.”

Os profissionais da Saúde confrontam-se com a dor alheia; sistemas desadequados, horários extensos, necessidades de atualização permanente, stress emocional contínuo, dificuldade em perspetivar uma evolução de carreira atrativa, … tudo isto são razões que favorecem a perda de motivação.

É consensual que dificilmente haverá grupo profissional em que o propósito seja mais relevante do que nos profissionais da Saúde. Médicos, Enfermeiros, Farmacêuticos e outros Técnicos de Saúde, todos avançaram para a profissão por um único motivo: o propósito!

No entanto, alguns anos mais tarde as circunstâncias foram facilitando o apagar da luz interior, e a missão dos cuidadores tornou-se apenas profissão sem brilho. Ao longo da sua formação, os profissionais da Saúde têm geralmente a preparação científica adequada. Falta, no entanto, o treino de um conjunto de competências que lhes permitam lidar com a mudança contínua das circunstâncias, com o stress emocional contínuo, com os insucessos no acompanhamento dos doentes.

O que pode facilitar ao profissional da Saúde a manutenção da energia, da motivação e da performance dos primeiros tempos não são apenas as competências que aprendeu na sua formação (as chamadas Hard Skills). O que faz a grande diferença, o que transforma um profissional desmotivado (e, tantas vezes, à beira de burnout) num líder e cuidador de excelência, são as competências que permitem a construção de pontes entre os conhecimentos técnico-científicos, os grandes desejos de realização pessoal e a missão e objetivos da instituição em que trabalha (Clínica, Hospital, Centro de Saúde, …). Estamos, aqui, a falar das “Core-Skills”.

As Core Skills são competências funcionais e de empregabilidade essenciais que elevam a níveis superiores a criação e perceção de valor, que transformam um profissional cuidador num líder-cuidador. Para os Médicos, Enfermeiros, Técnicos de Saúde, estas são as competências que lhes permitem viver a sua vida profissional sem dilaceração interna, com satisfação e alegria e focados nos objetivos fundamentais. São as Core-Skills que transformam a perceção que o profissional da Saúde tem da sua função, da sua missão e do seu valor, tornando-o num protagonista fundamental promoção da Saúde, do tratamento do doente e, mesmo, de transformação do sistema de Saúde.

A SM-Health tem vindo a desenvolver um conceito único, e em torno deste conceito algumas das mais eficazes metodologias de empoderamento (Trans-Formações) de profissionais ligados à Saúde. O conceito STEP-UP! Health contempla o que de melhor existe em Soft-Skills, num contexto de desenvolvimento do propósito individual e da missão profissional, integrados nos objetivos das instituições de Saúde.

É uma metodologia centrada na pessoa, que trabalhada de forma experiencial, e que eleva os profissionais e as equipas da Saúde (e, por arrasto, as próprias instituições de Saúde, sejam elas Hospitais, Clínicas, Centros de Geriatria, …) a patamares mais elevados, produzindo:

  • incremento significativo na qualidade da comunicação/relação e liderança
  • maior capacidade de gestão de stress e resiliência
  • resultados efetivos na formação de equipas coesas
  • aumento da satisfação dos profissionais e doentes
  • alinhamento dos Médicos / Enfermeiros / Farmacêuticos e outros Técnicos de Saúde / Cuidadores Geriátricos / Gestores com a
    missão e objetivos da instituição de Saúde

Esta metodologia tem suporte nos mais recentes resultados das neurociências, envolvendo o aprofundamento do “propósito” e a sustentabilidade de longo-termo das mudanças no individuo, na equipa e na instituição. As instituições de Saúde (Hospitais e Clínicas, mas também os Centros Geriátricos ou de Cuidados Continuados e a Industria Farmacêutica) são, hoje em dia, locais onde surgem cada vez mais os chamados wicked problems que, pela sua complexidade, exigem abordagens específicas. A longa experiência de vários colaboradores da Singular Minds Portugal em diversas áreas da Saúde trouxe inputs relevantes, que aumentam significativamente a proposta de valor STEP-UP! Health. Em cada instituição, para cada equipa, olhando a situação de cada profissional (líder-cuidador) e dos seus pacientes, a Singular Minds propõe trans-formações tailor-made, que respondem da melhor forma às necessidades.

A Singular Minds Portugal tem ainda, no seu portefólio, um conjunto de ações de trans-formação especialmente dedicadas aos profissionais da Saúde, em parceria com instituições de investigação e do ensino superior, que vão desde cursos de formação avançada em liderança e trans-formação de stress, a ferramentas específicas para lidar com a dor, até pós-graduações em diversas áreas comportamentais em contextos da Saúde.

Tão importante quanto a metodologia, é o facto de que o trabalho que a SM realiza com os seus clientes é avaliado por instrumentos desenvolvidos e testados por um “OBSERVATÓRIO” independente, integrado no setor I&D. Este observatório avalia continuamente o retorno do investimento efetuado nas diversas ações STEP-UP! Health, permitindo que o cliente (profissional da Saúde individual ou Instituição de Saúde) possa ter garantias sobre o produto que adquire. STEP-UP! Health promove em cada pessoa a sua melhor versão, recuperando e amplificando nos profissionais da Saúde o “propósito” e transformando-os em leaders-cuidadores: leaders de si mesmos e de outros – colegas ou doentes-; cuidadores dos doentes, dos parceiros de profissão e de si próprios.

Referência:
Há já muito tempo que stakholders da área da Saúde vivem a preocupação do burnout nos profissionais da Saúde. A título de exemplo, refira-se o artigo publicado na Acta Médica Portuguesa onde se faz uma análise nacional deste problema: “Burnout em profissionais da Saúde portugueses: uma análise a nível nacional”, Acta Med Port 2016 Jan;29(1):24-30.Mais recentemente, foi efetuado um estudo pela Universidade do Minho e publicado na revista Western Journal of Nursing Research, onde reporta que 86% dos enfermeiros trabalha sob stress; e um estudo da Ordem dos Médicos muito recente da Universidade de Lisboa, onde se conclui que cerca de dois terços dos
médicos se encontram em estado de exaustão emocional (burnout).

.

Pedir mais informação ou reunião?

    Acordo RGPD (Regulamento Geral Proteção de Dados)*
    Eu concordo que este site armazene e trate as informações por mim enviadas de modo a responder à minha solicitação. Para os devidos efeitos declaro que li e aceito as condições gerais da Politica de Protecção de dados.